2607028

Título original: El Juego del Ángel
Editora: Suma de Letras
Páginas: 410
Nota: ♥♥♥♥♥

Aos apreciadores de Zafón, hoje resenho mais um de seus ótimos livros. Atualmente foram lançados no Brasil O Prisioneiro do Céu, que é o vol. 2 de A Sombra do Vento, e Marina. O livro que resenho é um pouco mais antigo, mas não menos interessante.
Ganhei o exemplar de O Jogo do Anjo em um dos sorteios da Suma de Letras. Na verdade, eu poderia ter escolhido qualquer livro, e escolhi um de Zafón, mesmo sem ter lido a sinopse. A crítica dos livros desse autor é sempre positiva, o que geralmente garante uma boa leitura.

O protagonista, David Martin, é um escritor que, entre tantos adjetivos, pode ser descrito com somente um: desgraçado. E não é o desgraçado da linguagem popular, é aquele desgraçado que tem como características a infelicidade, miséria e pobreza.

Não que David tivesse tudo para dar certo, mas tinha talento. E esse foi sua alegria e tristeza. Aos 28 anos, ele constata que está doente e tem poucos dias de vida. Uma pessoa infeliz, cínica e habituada ao sofrimento, David não se importava com a morte. Afirmava que ela aconteceria, e ponto. Até lá, continuaria a fazer o que ama: escrever. 

“Entrei na livraria e aspirei aquele perfume de papel e magia que, inexplicavelmente, ninguém ainda tinha tido a ideia de engarrafar.”

Ao mesmo tempo em que sua doença o dilacera, ele conhece um editor que promete mudar o rumo da situação. Andreas Corelli. Eles firmam um acordo, de palavras somente, e subitamente David se recupera de sua doença e ainda tem uma fortuna em dinheiro pra desfrutar. Em troca disso, David Martín somente deveria escrever um livro.

Ao ler Zafón sempre me deparo com o poder das palavras. Além de construírem uma história, elas guardam parte da vida de quem as escreveu. São como caixas, que quando abertas, disparam toda a angústia, felicidade, rejeição e seja lá o que for que o autor passou enquanto as escrevia. Em O Jogo do Anjo não é diferente. O livro que David precisa escrever é poderoso, assim como qualquer outro, mas que tem o poder de mudar o rumo da história.

Como característica geral do autor, o cenário é uma Barcelona bela, sombria e misteriosa. Há também a aparição do Cemitério dos Livros Esquecidos e da Livraria do sr. Sempere, que eu já tinha lido em outra história, igualmente boa e recomendável, A Sombra do Vento.

A escrita de Zafón é incrível, detalhada e angustiante. Eu senti uma ansiedade em terminar a leitura, e ao mesmo tempo, queria que ela nunca acabasse. Além disso, em alguns momentos eu não conseguia ler antes de dormir, o livro tem um suspense que me fez ficar imaginando coisas. A capa do livro é muito bonita e ele tem as folhas são amareladas (o que facilita a leitura). Eu recomendo muito, este e qualquer outro volume do autor. Sou fã de carteirinha.


10 Comentários

  1. Aee Alana, seja bem vinda ao blog. Adorei a resenha. De Zafón só li a Sombra do Vento, mas gostei muito pois como você mesmo disse a escrita dele é bem detalhada e angustiante, e isso me fascina. Beijos =)
    http://segredosemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá ,nunca li nenhum livro do Zafón,mas me interessei quando li uma resenha do livro "A sombra do vento" achei bem legal,esse também parece seguir o mesmo estilo ^^
    é a primeira vez que estou vindo aqui e gostei do seu blog,estou seguindo e se pudesse retribuir uma visita ficarei agradecida :)

    strawberrydelivrosefilmes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Fernanda, apesar do título, o livro não fala diretamente sobre esse assunto. É somente uma analogia com um broche de Andreas. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Fernanda Bizerra10/10/2012 22:32

    Nossa, quero muito ler este livro, sou apaixonada por livro de Anjos.


    Beijokas! e parabéns pelo seu blog.




    Amor literário. http://fernandabizerra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Kezia, eu também sou apaixonada por Zafón! Ele é o máximo né? hehe sou louca pra ter a coleção completa dele aqui em casa ♥ Beijos

    ResponderExcluir
  6. Kezia Martins10/10/2012 22:36

    Eu sou apaixonada pelo Zafon.
    Li Marina e me encantei imediatamente.
    Estou louca para ler esse livro, e todos os outros dele *-* hehe
    Adorei a resenha.
    Beijinhos,

    fulanaleitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Fernanda, fico feliz que tenhas gostado =D
    Zafón é o máximo né? hehe, leia outras obras, provavelmente vais gostar bastante também! Bjos.

    ResponderExcluir
  8. Oi Jéssica, desculpa pela demora para responder seu comentário, mas fiquei sem internet por um tempo! rs
    Realmente, A Sombra do Vento é incrivelmente bom, e O Jogo do Anjo é parecido. Até porque são do mesmo autor, que eu sou suspeita para falar, mas adoro.
    Já retribui a visita, beijos e obrigada por aparecer por aqui.

    ResponderExcluir
  9. Ainda não conhecia o livro mas me pareceu bastante interessante. Gostei da capa, é simples mas bonita!


    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Gosto muito de livros sobre anjos, porem esse não vai falar muito sobre como eu esperava... mais mesmo assim fiquei curiosa para ler ^^

    ResponderExcluir