Olá pessoal, como estão? Hoje trago um pouquinho da minha experiência com Duma Key, do Stephen King. Já li um livro dele e comecei vários, que acabei não me adaptando muito bem, porém gosto bastante do estilo do autor.

Primeira frase da página 100:
“Senti a raiva subir até a minha garganta como água quente.”

Do que se trata o livro?
O livro conta a história de Edgar Freemantle, que teve sua vida recentemente mudada após um acidente em um canteiro de obras, que arrancou seu braço direito e confundiu sua memória e mente. Visto que a raiva é sua parceira constante durante a recuperação, Edgar possui períodos violentos e em um desses, acaba por perder sua esposa, que pede o divórcio. Pensando constantemente em suicídio, ele se muda temporariamente para uma cidade pacata, Duma Key, afim de tentar retomar sua vida pelo bem de suas filhas e ex-esposa.

Porém, antes de sua partida, o psicólogo o aconselha a voltar a desenhar, algo que o fazia feliz antigamente, para que o mesmo consiga se proteger contra a solidão. Felizmente, Edgar é canhoto e consegue reaver o hábito, mas -em breve- ele desejaria nunca ter retomado. Aos poucos, ele descobre que seus desenhos possuem um poder muito maior que imagina, que desejaria nunca ter invocado.

O que está achando até agora?
Quem já leu Stephen King, sabe que o desenvolvimento das histórias é calmo e dura várias páginas. Então, ainda me considero no início da história e até agora muita coisa ainda não aconteceu, porém é uma leitura bem interessante e estou curiosíssima com a força que as pinturas possuem.

O que está achando da personagem principal?
Edgar é uma pessoa que sofreu bastante e já errou bastante também, mas, felizmente, está tentando se ajudar. Gosto bastante dele e entendo muitas de suas ações, porém acho que o mesmo não vai gostar do rumo da história.

Melhor quote até agora:
Arte é memória, Edgar. Não há maneira mais simples de explicar. Quanto mais clara a memória, melhor a arte. Mais pura ela é.
Vai continuar lendo?
Claro! Não é um livro que se leia rapidamente, porém é uma história que provavelmente vou gostar. Stephen King não escreve livros meia-boca para passar o tempo, é uma literatura um pouco mais complexa, digamos. Só espero gostar do final, visto que muita gente concorda que o meio de suas histórias geralmente é mais legal que o final, que muitas vezes é considerado estranho.

Última frase da página:
“Lentamente, bem lentamente, voltei de ré de onde Ilse havia parado, dizendo a mim mesmo: Vá com calma e É devagar e sempre que se ganha a corrida.”

E vocês, o que estão lendo?
Beijos!


16 Comentários

  1. Patricia Martins Bueno27/01/2014 14:04

    Que bom que vc não desistiu do King! kkkk Vc tinha comentado no meu post do Apanhador de Sonhos que não gostou da primeira experiência com o autor, mas ainda bem que vc foi ler outros livros dele, acho ele um autor incrível! Tenho esse livro em pdf, pretendo ler um dia desses, parece uma ótima história bem ao estilo do King mesmo, cheia de mistérios e coisas estranhas kkkkk

    Ótima leitura para vc e espero que goste!

    Beijo!

    http://booksmanybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Aline Coelho27/01/2014 17:08

    Amiga adoro saber o que vc está lendo e fico empolgada quando vc lê King. Aguardo ansiosa sua opinião sobre ele. Beijos e obrigada pela presença lá no blog viu!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  3. Deize Paiva27/01/2014 21:29

    Oi, Alana!

    Gostei muita da resenha. Stephen King é o tipo de autor que sempre quis ler, mas que falta oportunidade. Vou adicionar à minha lista de "querendo", hahaha

    Primeira vez aqui no blog. Já me senti em casa. Literatura é vida!

    Abraços.

    www.metamorfoseou.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Gabriela A.28/01/2014 09:34

    Oii Alana!

    Acho que já comentei isso, mas nunca li nada dele. Essa história parece ser intrigante e interessante, principalmente por o personagem ser ligado a arte, mesmo que seja de uma maneira mais sombria. Vou querer ler a resenha! :)

    Eu estou lendo As Duas faces do Destino, de um autor brasileiro. Estou achando o livro muito bem escrito até agora!

    Beijos,

    http://pitadadecultura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Pois é, Patricia! hehe. Dizem que ele é um ótimo autor, não pude desistir depois de uma experiência ruim, não é mesmo? Já li outro livro dele, inclusive, Sob a redoma; não é de terror, mas foi uma leitura bem proveitosa.
    Beijos, obrigada pelo comentário!

    ResponderExcluir
  6. King é uma ótima opção, já lesse algum? Terminei esse Duma Key já, e gostei bastante. Recomendo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Obrigada, espero que você volte mais vezes Deize! =)


    King também demorou pra poder aparecer na minha lista de leituras, hehe, principalmente porque o preço dos livros dele é mais salgadinho e é difícil de encontrar no fim do mundo que eu moro, mas, agora que já li dois livros dele, posso dizer que vale a pena. Foram ótimas leituras!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oi Gabi, King é uma boa dica, eu gostei dos livros dele que li.
    É uma maneira bem sombria mesmo o modo pelo qual o protagonista é conectado com a arte, hehe, mas é muito legal, aparece até o nome do Da Vinci.


    Ainda não conheço esse livro, vou aguardar sua resenha!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia esse livro do King, Alana. As histórias dele são sempre loucas, né? Mas instigantes, não tem como não querer saber o final. Quero ler mais coisas do autor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Inês Gabriela A.28/01/2014 13:25

    Olá, Alana.
    Tudo bem? Sempre fico impressionada com a quantidade de livros que o King tem, eu sempre acabo conhecendo um novo que nem sabia que existia. É incrível, quantos livros publicados por aqui esse homem tem?
    De qualquer maneira, não leio terror pois sou medrosa, nunca iria dar certo.
    Beijos.
    http://memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Leandro Barbosa28/01/2014 14:55

    Eu nunca li nenhum livro do Stephen King, mas já ouvi falar muito nele. Realmente, pelas sinopses que eu li ele escreve muito bem. Já percebi também que os livros dele são bem grandes. Qualquer hora eu paro para ler algum livro dele.

    verbalismos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Renato Almeida28/01/2014 22:41

    Gostei bastante da sua opinião ao ler até a página 100 deste livro.

    Quero muito ler algo do autor, parece ter uma escrita muito boa.

    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Realmente, Kellen! São bem estranhas, imprevisíveis, e por causa disso, chamam tanto a minha atenção, hehe.
    Também quero, até agora só li dois livros dele. E abandonei outro. Acho que ainda posso conhecer muita coisa bacana que o King escreveu.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Oi Inês, tudo ótimo e contigo?! Olha, li a sua dúvida e também fiquei curiosa...Não descobri a quantia exata, mas sei que desde 1974 ele escreve aproximadamente 1 livro por ano, as vezes mais! É uma loucura né? hehe. E quase todos já foram publicados por aqui =D Menos uns poucos de não-ficção e os dois livros que ele escreveu em 2013. É livro pra caramba mesmo!


    Esse é do gênero de terror, mas li outro livro dele, o Sob a redoma, que de terror não tem nada! Ele possui alguns livros que não são desse gênero, dá uma pesquisada. É um bom autor, escreve de uma forma bem legal e as histórias são complexas, um pouco doidinhas, hehe.
    Beijos. Obrigada pelo comentário!

    ResponderExcluir
  15. Pois é, Leandro! Até agora não conheço nenhum livro do autor que tenha menos de 500 páginas. Eu li dois, este com 600 e alguma coisa, e o Sob a redoma, com 900 e uns quebrados. É página pra caramba, mas vale a pena mesmo. Ele é bem reconhecido e merece =)
    Beijos, espero que possas apreciar alguma obra do autor algum dia!

    ResponderExcluir
  16. É boa mesmo, Renato! Vale a pena.
    Beijos.

    ResponderExcluir